O produtor de cinema Gustavo Beck é acusado de abuso sexual

Casos como os de Jeffrey Epstein e Harvey Weinstein, não são exclusividade de Hollywood.

Segundo matéria do The Intercept Brasil, o novo protagonista agora é o cineasta brasileiro Gustavo Beck que segundo a matéria praticou abusos sexuais no Brasil, Argentina, Alemanha, Holanda dentre outros.

O produtor de cinema brasileiro e curador de festivais internacionais, foi acusado de violência sexual, física ou psicológica contra 18 mulheres de seis países, que relataram sua experiência ao The Intercept.

A questão ganhou força no dia 13 de maio, após uma das vítimas, Cat de Almeida, contar em sua conta no Facebook, ter sido vítima de “agressão sexual, machismo e opressão” nas mãos de Beck em 2017, na cidade de Buenos Aires.

“Ele agarrou meu cabelo e me deu uma mordida na nuca. Eu me aproximei da porta, bloqueei meu caminho e me empurrou. Então ele puxou para baixo minha calça e a dela”, escreveu a atriz, que afirmou ter conseguido escapar do lugar.

Após a revelação, várias mulheres foram incentivadas a contar suas histórias. Uma delas é a assistente de produção executiva, Denise Fait, que garantiu que Beck se beneficiou dela depois de dividir uma festa durante o festival brasileiro Olhar de Cinema em 2015.

“Não foi forçado, mas eu estava bêbada”, disse Fait, acrescentando medo à “selvageria desnecessária” de Beck. “Lembro que ele me mordeu muito, principalmente minha bunda, e doeu. Certamente, se eu tivesse dito ‘não’ a ​​ele dentro daquele quarto, teria sido ainda mais violento.”

Por sua vez, a cineasta brasileira Thais Prado afirma que teve que empurrar Beck e fugir de um espaço reservado durante uma festa em Berlim em 2016, após se recusar a usar as drogas que ele lhe oferecia. “Foi quando ele me empurrou contra a parede e começou a me beijar”, disse ele.

A procuradora Gabriela Manssur estudou os 18 relatórios enviados pelas vítimas e considerou que “há sete casos que podem constituir estupro ou tentativa de estupro, quatro possíveis situações de assédio sexual, um caso de agressão física e dois de violência psicológica”.

No entanto, em uma carta enviada ao The Intercept, Beck negou as acusações. O cineasta, considerado referência latino-americana em eventos internacionais, vive atualmente em Portugal e até o ano passado trabalhava como programador convidado no Festival Internacional de Cinema de Rotterdam, na Holanda.

Ele também atuou como curador nos festivais de Viennale na Áustria e Bafici na Argentina. Fez também parte do júri deste ano do IndieLisboa de Portugal.

Producer, Director, Writer
Biography: Gustavo Beck is a producer and director, known for O Inverno de Zeljka (2013), Winter/Miracle (2012) and The Archipelago (2014). See full bio >>
Born: ---

Known For


Filmography